sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Sport inaugura sua nova loja.


A Espaço Sport, nova loja do clube, foi inaugurada hoje. E as filas já se formavam para comprar os novos uniformes, enquanto os antigos, em promoção, evaporavam da loja. O espaço tem cerca de 500 metros quadrados e é um dos carros-chefe do novo marketing rubro-negro. E o clube não gastou nada, todo o investimento foi feito pela empresa Roxos & Doentes, que administrará a loja.

A notícia mais importante, porém, é o anúncio de um combate severo contra a pirataria. Para conseguir o lucro desejado é preciso retirar das ruas os ambulantes que vendem produtos sem licença. O clube promete um "arrastão" contra os varais de camisas rubro-negras. Mas, é importante também lembrar que o clube precisa oferecer produtos acessíveis ao publico mais carente, afinal, R$ 159,90 é um preço bem salgado, apesar de ser o preço médio das camisas dos grandes clubes brasileiros.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Estaduais ou Regionais?

Sem clássicos no primeiro turno, e ainda correndo o risco de ver o Santa Cruz fora do hexagonal do título, o que levaria a um ano inteiro sem os clássicos das multidões e das emoções, além da fórmula do campeonato (já exaustivamente criticada), já podemos analisar a própria existência do estadual.

Calma torcedor, não quero acabar com o campeonato pernambucano, até porque a rivalidade que movimenta esta competição é também um incentivo à torcida e aos clubes, sempre buscando ficar na frente do rival. Mas, a qualidade e a rentabilidade dos campeonatos estaduais, especialmente no Nordeste, deve ser discutida, principalmente em relação aos grandes clubes que disputam a série A do Brasileirão.

Não podemos comparar os campeonatos paulista e carioca com o pernambucano ou o baiano. Não falo da qualidade técnica dos clubes, isso também, mas principalmente da visibilidade e, consequentemente, da rentabilidade destas competições, desde as verbas pagas pela TV até os patrocínios.

Antes de começar o campeonato eu escrevi aqui no Blog do Torcedor: “formar um time caro já em janeiro não é boa idéia. As receitas do campeonato estadual não se comparam as do Brasileirão, assim, o time também deve ser proporcional”.

Daí porque o campeonato do Nordeste poderia ser uma boa opção. Com mais visibilidade e rentabilidade, disputando contra os grandes clubes do NE, os pernambucanos terão mais condições de armar um grupo forte desde o começo do ano. Assim, poderíamos chegar com uma melhor condição para disputar o Brasileirão. Enquanto os cariocas e paulistas lucram bastante desde o início do ano, no Nordeste as receitas nesse mesmo período são muito inferiores.

Minha solução: um estadual mais curto (12 times, jogos só de ida, os 4 primeiros fazem semi-final e final), assim sobrariam datas para organizar um Campeonato do Nordeste, com os campeões estaduais. Seria a Liga dos Campeões do NE. Um campeonato mais rentável que o estadual. E para as equipes do interior poderia ser feita a série B do NE, como a Copa da UEFA na Europa, que é a série B da Champions League. Outra data possível poderia surgir no segundo semestre, durante a Copa Sul-Americana, onde não há representante do NE.

Foi só uma sugestão, podem discordar, concordar ou sugerir suas próprias soluções. O que não podemos é ficar algemados a um campeonato que pouco acrescenta aos grandes clubes, nivelados por baixo com as equipes pequenas. Afinal, só seremos grandes quando disputarmos contra outros grandes.

Estratégia policial.


Ontem, na Ilha do Retiro, em jogo do Santa Cruz pela Copa do Brasil, a PM pôs em prática uma nova estratégia para inibir a violência dos torcedores. Agentes secretos! Ou melhor, policiais camuflados, disfarçados de torcedores, infiltrados no meio dos vândalos. A idéia é sensacional e pode mesmo dar resultado. Atuando mais próximo aos baderneiros, a polícia poderá aniquilar qualquer tumulto no inicio, além de poder investigar e identificar os criminosos. Melhor assim, usando a inteligência em vez da violência. Imagens como esta ao lado não podem se repetir.

Idéias para acabar com a violência nos estádios são sempre bem-vindas, por isso eu gostaria de parabenizar a PM. É assim que vamos atingir o objetivo máximo: a paz no futebol. Os vândalos que se cuidem, afinal, aquele cara do seu lado pode ser um PM. E aí, vai arriscar?

Acosta x Nautico. Mais um capítulo para a novela.

Em entrevista, o uruguaio Acosta afirmou que o Náutico é que lhe deve dinheiro, não o contrário. O atleta ainda disse que Miguel Gareppi nunca foi seu empresário, e que é agenciado pelo lendário Juan Figer. O jogador ainda diz que a disputa com o Náutico vem lhe tirando a concentração e atrapalhando seu rendimento.

O Náutico entrou com ação no STJD pedindo o ressarcimento do valor pago a Acosta na assinatura do novo contrato, R$ 130 mil. Contrato esse que nunca foi efetivado, já que o Náutico não havia negociado com o clube do jogador, o Cerrito-URU. Acosta havia sido liberado pelos alvi-rubros e por seu suposto agente, Gareppi, para negociar com outros clubes, contanto que fossem compensados na transferência. Mas, Acosta assinou com o Corinthians e acenou com a mão fechada para o Náutico e Gareppi.

Agora, além de correr o risco de perder aqueles R$ 130 mil que antecipou ao atleta, o Náutico pode ter que pagar alguns atrasados alegados por Acosta. Segundo o atleta, são devidos três meses de salário e o 13º, que ele disse desconhecer. Agora é com os advogados, boa sorte a eles, e que vença o que tem mais direitos.

Confira a entrevista completa de Acosta:
http://www.justicadesportiva.com.br/noticias.asp?id=2759

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Timemania acoberta a corrupção e protege desonestos.

Esta é a denúncia do senador Álvaro Dias (PSDB). A polêmica é sobre a retirada de uma medida sua, que visava impedir clubes com dirigentes condenados em qualquer instância de usufruir da Timemania. Segundo ele, a aprovação por parte do Congresso Nacional é uma atitude conivente com a corrupção.

A proposta do senador é bastante justa. Além de moralizar o dinheiro público, pode ser uma boa medida para afastar os corruptos da direção dos clubes. No fim, os clubes poderiam ser os mais beneficiados com isso. Mas, há muitos corruptos na presidência de grandes clubes, e eles já atuaram para derrubar a media. Se pelo menos no congresso fossem todos honestos. Parece que moral, ética e honestidade são mesmo palavras condenadas a sumir dos dicionários.

Fonte:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/v2/noticias.asp?id=8446

Vasco vence Leandro Amaral na justiça.


A liminar que concedia direito ao jogador Leandro Amaral assinar contrato com outro clube foi revogada. Com isso, o atleta não tem mais condição de jogo, tendo seu contrato com o Fluminense sido revogado pela federação do Rio de Janeiro. Agora, o vínculo com o Vasco foi restabelecido, durando até o dia 30 de março.

A notícia pegou os juristas de surpresa, já que poucos acreditavam na vitória vascaina. Em consulta, fui informado que a decisão baseia-se no art. 451 da CLT. Transcrevo:
Art. 451. O contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita ou expressamente, for prorrogado mais de uma vez, passará a vigorar sem determinação de prazo.

Mais surpreso ainda fiquei quando li este artigo. Afinal, não é possível contrato de trabalho desportivo por prazo indeterminado, tendo um prazo máximo de 5 anos, diferente do limite de 2 anos estabelecido na CLT. Não há prorrogação do contrato de trabalho desportivo, a renovação é considerada como a assinatura de um novo contrato, com vida própria. Assim, a decisão parece ser mal-fundada. Espero que novas informações possam esclarecer o caso e o que motivou o juiz a proferir tal decisão.

O que fica é a proibição ao Fluminense, que ficará sem o jogador. Agora, tricolores terão que negociar com o Vasco, ou esperar o fim do contrato de Leandro Amaral. Feliz mesmo está Eurico Miranda.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Corrupção no jornalismo esportivo.

O Blog do Paulinho denunciou a corrupção do site Futebol Interior, que cobrava de clubes, dirigentes e treinadores uma contribuição para poder falar bem. Do contrário, o site procurava divulgar apenas notícias ruins. O esquema foi denunciado pela Federação Paulista de Futebol e divulgado pelo Blog, com provas.

Os responsáveis pelo site firmavam parceria com os interessados para favorecê-los. Chegam até a adotar um candidato à presidência de um clube, prejudicando o adversário para poder "manipular" as eleições. A denúncia foi reproduzida pelo Blog do Juca Kfouri.

Segundo o Blog do Paulinho:
"O site Futebol Interior é uma das maiores vergonhas do jornalismo brasileiro.
A FPF (Federação Paulista de Futebol) alertou seus filiados de que o espaço citado cobraria para falar bem de determinado clube ou dirigente.
Aqueles que se "atrevem" a não "contribuir" são marcados pelos responsáveis do site e passam a ser perseguidos até que entrem no esquema".

Leiam na íntegra:
http://blogdojuca.blog.uol.com.br/arch2008-01-20_2008-01-26.html

Clube dos 13 abre concorrência pelos direitos de transmissão do Brasileirão.

O C13 enviou carta-convite para as emissoras de TV, abrindo assim a concorrência pelos direitos de transmissão do Brasileirão no triênio 2009 a 2011. A Globo, atual detentora dos direitos, poderá igualar a melhor proposta já que tem a preferência na renovação. Assim, os valores devem aumentar consideravelmente com a entrada da Record na briga.

As verbas devem aumentar mais ainda, já que os direitos de transmissão serão fracionados, uma parte para a TV aberta, outra para a fechada e mais o pay-per-view. O último não sofrerá concorrência, já que apenas a Globosat possui a tecnologia pay-per-view. Na segunda a concorrência será entre Sportv, Bandsports e ESPN.

Algo a ser levado em consideração é o fato dos clubes: São Paulo, Flamengo, Atlético-MG, Cruzeiro e Botafogo terem rompido com o C13. Assim, a legitimidade para negociar os direitos de transmissão são questionáveis, a não ser que esses clubes tenham aceitado em ceder ao C13 o direito em negociar estas verbas. Só espero que, após o aumento nas receitas, melhore-se também a distribuição.


Pernambucano: 11ª rodada.

A penúltima rodada do primeiro turno não apresentou muitas surpresas entre os times da capital, até mesmo o empate do Santa Cruz com o Ypiranga pode ser considerado normal neste campeonato. Depois das vitórias de Náutico e Sport, a decisão do primeiro turno fica para a última rodada. A vantagem é dos rubro-negros que têm um ponto à frente dos rivais. Como não há confronto direto, os alvi-rubros dependem do resultado do jogo do Sport, e secam descaradamente. Agora, muitos já falam que deveria haver uma partida extra, que, com certeza, seria muito emocionante. Enquanto isso, os torcedores esperam pelo segundo turno, e dos dois lados o desejo é de ver uma final Sport x Náutico, que não acontece desde 1994.

Sport: O rubro-negro venceu o Vera Cruz por 4 a 2 e adiou a "final" do primeiro turno para a última rodada. O time apresentou o novo padrão, fabricado pela Lotto, mas só a camisa branca. No jogo, o domínio do Sport foi natural, com mais qualidade no toque, mais posse de bola e volume de jogo. O leão saiu na frente, cedeu o empate (um golaço, diga-se de passagem), mas reagiu rápido e só descansou após o quarto gol. O Vera Cruz ainda tentou reagir, mas o segundo gol do time de Vitória não foi capaz de intimidar o líder do campeonato. Destaque para a boa movimentação do meio-campo, formado por Kassio e Luciano Henrique, dando mais opções ao técnico, que terá a volta de Romerito no próximo jogo.

Náutico: O Timbu jogou contra o Sete de Setembro e o gramado de Garanhuns, venceu os dois com um 2 a 0 tranquilo. O Náutico não mostrou o futebol vistoso das partidas anteriores, mas fez o suficiente para barrar o título antecipado do Sport, que havia jogado na véspera. Precisando vencer, o alvi-rubro foi para cima do Sete, que não preocupava a defesa Timbu. Geraldo marcou mais um gol, mais uma vez de pênalti, o 10º gol do artilheiro do campeonato. O ídolo da torcida foi até criticado pela atuação discreta, mas ainda é um dos melhores jogadores do Náutico. A precisão na cobrança de penaltis é o segredo do artilheiro, que mantém 100% de aproveitamento no campeonato.

Santa Cruz: O tricolor continua decepcionando a torcida, agora com um empate em 1 a 1, em casa, contra o Ypiranga. O resultado deixou o Santinha na 8ª posição, cada vez mais longe do hexagonal do título. Por parte da torcida, o que se pode ver foi muito protesto, faixas, cruzes e todo o tipo de manifestações contra o time e o presidente. O jogo foi mais uma demonstração de pouco futebol e pouca técnica. O único destaque positivo foi o golaço de Leandro Bitton, com um chute preciso de fora da área. Agora o Santa vai tentar, na última rodada, uma vitória salvadora contra o Central. Apenas uma vitória por dois gols de diferença poderá levar o tricolor ao hexagonal do título. Na segunda-feira o jogador Josemar pediu demissão, enquanto Nildo foi dispensado pela diretoria, o meia tinha o maior salário do Arruda, cerca de R$ 25 mil.

Diante da situação atual, os adversários já deixam de torcer contra o Santinha e esperam uma recuperação para que o clube chegue ao hexagonal "da vida". É a única chance que os times terão de se enfrentar este ano, já que Sport e Náutico se encontram na série A, e o Santa na série C do Brasileirão. Não há um campeonato pernambucano sem os clássicos das multidões e das emoções desde 1932. Mas, além do regulamento, temos que culpar o próprio time coral, já que foi por incapacidade própria que não conseguiram chegar ao hexagonal ainda. Torcemos todos, pelo bem do futebol pernambucano.

Agente "mela" a contratação de Vitor Jr. pelo Sport.

Fonte: Blog do Torcedor.

O clube acertou as bases salariais com o atleta e também acertou os valores da transferência com o Santos, mas antes que se concretizasse a transação aparececeu um agente que resolveu aumentar o valor em 50%, resultado: transferência cancelada. Pior para o jogador que, sem espaço no clube paulista, amarga uma reserva eterna.

Esse exemplo de negociação mancha a reputação de toda a categoria dos Agentes de Futebol. O problema é que muitos esquecem que são fornecedores de um serviço aos atletas, e não proprietários destes. Enquanto o esporte ganha mais rentabilidade e os atletas são vendidos como mercadorias valiosas, há sempre alguém querendo ganhar algo com as negociações.

Para ilustrar, lembro um caso publicado na revista Football Insider, em que um agente credenciado pela FIFA que, tendo recebido uma importante comissão de um clube, viu-se confrontado com as seguintes exigências: um consultor reclamava 25%, um amigo do jogador transferido pedia 50%, um agente não-credenciado pedia 50% e um parente do atleta exigia 60% da comissão. Todos teriam sido essenciais para convencer o atleta a assinar com o clube. E esse é o mundo dos "negócios futebolísticos".

Sobre os agentes, leia:
http://extracampo.blogspot.com/2008/02/agentes-de-jogadores.html

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Elicarlos, finalmente, vai para o Cruzeiro.

O volante Elicarlos, revelado no Porto de Caruaru, que jogou no Nautico em 2007, foi vendido antes do fim do Brasileirão para o Cruzeiro. Mas, até hoje o clube mineiro esperava pelo atleta. Tudo porque o jogador, ao fim do campeonato, entrou com ação na justiça do trabalho para conseguir a rescisão contratual, alegando falha no pagamento do FGTS. Mas, o Nautico conseguiu provar que não havia dívidas, e assim o atleta deve mesmo se apresentar no novo clube.

O problema de Elicarlos não foi o seu agente, que declarou não concordar com a atitude. Mas, algumas influências fizeram a cabeça do atleta, que acabou seguindo o caminho errado. Agora, o volante poderá mostrar seu futebol no campeonato mineiro e na Libertadores. Dificil imaginar que o jogador pudesse conseguir melhor sorte do que essa, no primeiro ano na série A ele já foi vendido para um grande clube. O porquê da vontade de rescindir o contrato, sinceramente, eu não consigo entender. Espero que agora o atleta ouça melhores conselhos.

Nike compra a França pelo preço de 5 Brasis.

A fabricante americana (Nike) venceu a alemã Adidas na disputa pela seleção francesa. A nova patrocinadora pagará cerca de R$ 107,6 milhões ao ano. A mesma empresa, que também patrocina a seleção brasileira, e paga R$ 20,4 milhões anuais à canarinha.

Apesar de ser o futebol mais festejado do mundo, ter mais títulos que os rivais e os melhores jogadores do mundo, o Brasil não fatura tanto quanto outros países. A França, com o novo contrato, será a mais cara, depois vem a Inglaterra, que recebe R$ 75,7 milhões anuais da Umbro. E o Mexico, que trocou a Nike pela Adidas, vai receber R$ 18,7 milhões, bem perto do valor destinado aos penta-campeões.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

(resultado da pesquisa) A maioria quer o fim das Organizadas.

O resultado foi apertado, mas, no fim, a maioria votou a favor do fim das torcidas organizadas (50%). Na segunda colocação ficou os que aceitam as organizadas, mas querem uma maior fiscalização e punição aos vândalos (40%). A minoria ficou contra o fim dessas torcidas (10%).

A contribuição que as torcidas organizadas dão ao espetáculo é inegável, mas também não podemos negar o perigo que elas trazem. A simples organização de pessoas com uma finalidade nociva já é preocupante. Talvez a melhor saída não seja mesmo o fim dessas torcidas, mas algo deve ser feito para acabar com a violência, e deve ser feito logo.

Pernambucano: 10ª rodada.

Nas últimas rodadas pudemos confirmar a evolução dos clubes, principalmente Nautico e Sport. Aquela "maldição" das vitórias magras nas primeiras rodadas acabou de vez. Agora já parece aqueles campeonatos de antigamente, com goleadas estrondosas. Nautico e Sport brigam pelo título do primeiro turno, mas independente do vencedor, já podemos perceber que esses dois clubes irão brigar até o fim pelo título estadual, estamos só esperando o confronto direto.

Santa Cruz: O empate de 3 x 3 com o Porto em Caruaru teve um gosto de vitória. Nem tanto assim, pela posição que o time se encontra na tabela, 7º colocado, correndo o risco de disputar o hexagonal "da morte". Mas, após estar perdendo por 3 a 0, chegar ao empate tem um gosto especial, pela reação do time, não pela qualidade do futebol. O Santinha continua sofrendo com os buracos na zaga, coisa que dará muito trabalho ao novo técnico tricolor, Fito Neves. O clube precisa reagir se quiser disputar o hexagonal do título, e o estado inteiro já torce por isso, afinal, ninguém quer passar um ano inteiro sem ver os clássicos, das emoções e das multidões.

Nautico: Uma sonora goleada, 5 a 0 contra o Petrolina. O Nautico dominou o jogo, tocou bem a bola, explorou as laterais e chegou ao resultado tranquilamente. Três jogadores foram destaque, o lateral Serginho e os meias Marcelinho e Geraldo. Além deles, a alegria do atacante Kuki foi destaque. O jogador, ídolo alvi-rubro, voltou a campo, jogou bem, deu um gol e marcou outro. Salvou até o Warley, que estava sendo muito criticado, mas marcou seu gol depois de cruzamento do baixinho. Agora, o Timbu está apenas um ponto atrás do líder. O Nautico faz sua parte, vence os jogos, mas também vai ter que torcer por um tropeço do rival se quiser ser campeão do primeiro turno.

O jogo entre Sport e Serrano, 8 x 0, na Ilha do Retiro, domingo passado, foi pela 10ª rodada, mas comentei no artigo sobre a 9ª rodada, devido à data do jogo.

Problemas no "Todos com a nota".

O programa do governo do estado, que permite a troca de notas fiscais por ingresso de jogos, é um sucesso de público em Pernambuco. Mas, a troca do vale pelo ingresso sofre críticas desde o início. No começo eram as filas, os cambistas e toda a confusão para se trocar dez mil ingressos. Por isso, o programa mudou o sistema, agora para ter seu ingresso o torcedor precisa agendar a troca pelo telefone, informando o CPF. Isto evitou, pelo menos, as filas e aumentou o conforto do torcedor.

As críticas contra o novo sistema começam a aparecer. Tudo porque, para o próximo jogo do Santa Cruz, apenas 5 mil ingressos haviam sido agendados para a troca. Nos jogos anteriores a torcida coral havia trocado todos os dez mil ingressos disponíveis. Mas, os responsáveis pelo programa já adiaram o prazo de agendamento, e esperam que se chegue perto do máximo. A diretoria do Santa Cruz reclama bastante, e deve se encontrar com os diretores do programa para discutir o novo formato das trocas.

Sugestão: que se dê prioridade ao agendamento, mas, quando houver sobra nos ingressos, que esses sejam disponibilizados para a troca sem reserva, da mesma forma que era feito antigamente. Desta forma, se for agendado, pelo telefone, a troca de 5 mil ingressos, que os outros 5 mil sejam disponibilizados para a troca no local. O que não pode acontecer é sobrar ingressos. Mas o clube terá que definir datas diferentes para essas duas trocas, ou locais separados, ou o agendamento ficará sem sentido.

Ameaças de vandalismo.

Torcedores do Santa Cruz estão ameaçando depredar a Ilha do Retiro, quarta-feira quando o tricolor jogará a partida de volta contra o Fast pela Copa do Brasil. Os vândalos estão usando a internet, mais especificamente o Orkut, para mobilizar os torcedores a promover o "quebra-quebra".

Por isso, o Sport já solicitou à federação que transfira o jogo para Caruaru, já que o Luiz Lacerda, estádio do Central, foi liberado para a primeira fase da competição, diferente do que aconteceu com Arruda e Aflitos. Se a mudança ocorrer todos saem perdendo, mas principalmente a torcida do Santa, que terá de viajar para assistir o jogo.

A internet vem se tornando uma ferramenta de auxílio a criminosos. Desde o agendamento de confrontos até a propagação de idéias como esta de quebrar o estádio. Os torcedores usam o Orkut, principalmente, para se mobilizarem em prol da violência. A única vantagem é que as autoridades já descobriram isso, e agora monitoram as ações desses vândalos. Cadeia neles!

No Rio de Janeiro houve este mesmo problema. Quando o Flamengo não podia jogar no Maracanã e precisou do estádio do Engenhão, do Botafogo, torcedores rubro-negros também se manifestaram para quebrar o estádio do rival. Mas, o clube pediu à sua torcida que se comportasse, ou teriam que pagar os estragos, além de perder mando de campo, e deu certo, o estádio ainda está inteiro.

Vamos esperar para ver onde vai ser o jogo. Se for mesmo na Ilha, peço aos tricolores que se comportem, afinal, o Santinha terá que pagar todos os prejuízos e ainda perder mando de campo. A diretoria coral deve fazer este pedido à sua torcida também. Vamos ser civilizados, nada de vandalismo.

Esse tal marketing esportivo.

No universo do futebol como negócio, um dos principais responsáveis pelo crescimento econômico dos clubes é exatamente o Marketing Esportivo. Apesar de ainda estar engatinhando no Brasil, este tipo de ação vem crescendo muito ultimamente. Mas, se compararmos com os grandes clubes europeus, que têm no Marketing uma das principais fontes de renda, os brasileiros ainda precisam investir muito.

No Brasil, o crescimento econômico está muito atrelado às vitórias do time. Quando o clube é campeão tem um acréscimo no público, na renda, nos patrocínios. Mas, quando os resultados não aparecem o efeito é exatamente o contrário. Uma campanha de marketing visa o crescimento da marca e a busca de rendas alternativas, independentemente dos resultados dentro de campo, sempre imprevisíveis.

Temos como exemplo o Real Madrid, que entre 2003 e 2007 não venceu nenhum campeonato, mas cresceu muito economicamente, tornando-se o clube mais rico do mundo. Um exemplo brasileiro, em 2008, é o Corinthians, que apesar de ter caído à série B do Brasileirão, investiu no marketing e vem conseguindo excelentes resultados. O novo projeto apresentado pelo Timão incluem: a "Timão TV", a Agência Corinthians, o Fiel Torcedor e uma parceria com um grande estúdio para a comercialização de CDs e DVDs do clube.

A criação de TVs pela internet, dentro dos clubes, é um excelente investimento, que já existe nos grandes clubes europeus, no Flamengo e agora no Corinthians. Clubes pernambucanos, Sport e Nautico, já anunciaram a implementação desse projeto. Para se ter uma idéia da importância deste investimento, note que a Timão TV, em menos de 2 horas, teve cerca de um milhão de acessos, e a Fla TV, segundo o presidente do rubro-negro carioca, pretende faturar R$ 6 milhões por mês com as mensalidades.

Mas, marketing é, acima de tudo, uma valorização da marca e do torcedor. Um outdoor comemorativo é apenas uma propaganda, marketing mesmo é o que traz crescimento. Uma loja, uma campanha de sócios, uma TV, além de inúmeras outras idéias. O importante é ser criativo, e assim gerar novos tipos de renda ao clube. Mas, ter quinze diretores no departamento de marketing não significa profissionalismo, muito pelo contrário, tanta interferência só inibe a criatividade.

O torcedor é um ávido consumidor, ele quer gastar dinheiro com o seu clube, desde os ingressos até as camisas do clube. Profissionalismo e marketing no futebol é oferecer ao consumidor a oportunidade de gastar seu salário com o clube do seu coração.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Futebol europeu, melhor por que?

No meio desta semana começou a fase decisiva da Liga dos Campeões da Europa. E no Brasil, os que gostam de bom futebol não perderam a oportunidade de ver jogos incríveis entre os maiores clubes do continente. E qualquer um que observe, nem precisa ser um expert, consegue ver uma diferença drástica de qualidade entre esses jogos e os que são realisados no Brasil, seja nos estaduais ou no Brasileirão.

Apontar a qualidade dos jogadores como o principal diferenciador é muito pouco. A qualidade do jogo vai muito além disso. Desde a organização das partidas até a atitude dos árbitros, tudo contribui para a qualidade do espetáculo. Claro, lá estão os melhores jogadores do mundo, apesar disso não ser a única razão da qualidade do futebol europeu, é a principal.

A organização das partidas, diferente do Brasil, mostra a postura profissional que valoriza o espetáculo, entendendo o futebol além de um esporte. O hino da Champions League, a organização dos jornalistas, a entrada dos times em campo, a pontualidade e organização já chamam atenção. Mas, apesar disso ser parte do espetáculo, ainda não é o núcleo.

Os atores, no caso, os jogadores, contribuem para o espetáculo com mais do que a habilidade. Alguns aspectos devem ser destacados: poucas reclamações à arbitragem, poucas simulações de falta, nada de pedir cartão para o adversário, cordialidade e profissionalismo com os colegas. Lá, os jogadores buscam o jogo, diferente dos jogadores "cai-cai" do futebol brasileiro.

Os árbitros, na minha opinião, são os principais responsáveis pela diferença de qualidade no espetáculo europeu. Nada de marcar faltas "bobas", deixando o jogo correr e disciplinando os atletas só quando necessário. Eles também erram, mas a postura dos atletas de pouca reclamação ajuda a ignorar esses erros. E essa postura de marcar poucas faltas é o que mais contrasta com os árbitros brasileiros. O tempo de bola rolando é um dos principais responsáveis pela qualidade do espetáculo.

Muitos desses elementos que qualificam o futebol europeu também podem ser aplicados no Brasil, mas para isso temos que mudar a mentalidade dos atletas, dos árbitros, dos dirigentes, das federações. Não basta uma evolução, precisamos de uma REVOLUÇÃO. Tudo para o bem do espetáculo.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Transferências na internet.

A FIFA vai lançar o "Transfer Matching System", um sistema informatizado, baseado na internet, que visa facilitar as transferências de jogadores. O objetivo é agilisar a regularização dos atletas em transferências internacionais, além de dar mais transparência aos processos, evitando fraudes.

O sistema começará a ser utilizado em Março, mas primeiro em caráter experimental, depois deverá ser aberto a todos os clubes e federações associados. O principal objetivo é informatizar os processos, acelerando as negociações e as efetivações das transferências. Hoje, os atletas que vêm do exterior para o Brasil passam um bom tempo esperando regularização para obter a condição de jogo, e é essa falha no processo que o sistema pretende sanar.

"Tudo que for feito para tornar as negociações mais rápidas será melhor. Tivemos muita dificuldade nas liberações do Diego Souza e do Lenny. Se fosse algo mais informatizado, on-line, só ajudaria. E não só as equipes brasileiras com as do exterior também". Observa Toninho Cecílio, gerente de futebol do Palmeiras.

Fonte:
http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Futebol/Corinthians/0,,MUL305290-4402,00.html

Como evitar o êxodo?

A transferência dos jovens atletas brasileiros para clubes do exterior tem preocupado bastante os dirigentes do futebol nacional. Durante o lançamento da Timemania em Brasília alguns dirigentes aproveitaram para cobrar mudanças à lei. E o Ministro Orlando Silva declarou que pretende propor, em breve, as mudanças necessárias.

Mas, até agora, as idéias sugeridas pelos clubes foram totalmente inviáveis. Primeiro se sugeriu a proibição de transferência de adolescentes. O que seria totalmente inconstitucional, já que cercearia o direito de ir e vir do cidadão. Outra idéia apresentada foi a de autorizar contratos profissionais com atletas menores de 16 anos, idade limite da Lei Pelé e da CLT (lei trabalhista). Mas, que também não seria possível, já que o trabalho infantil é abominado pelos direitos humanos.

A FIFA já prevê a proibição de transferências internacionais de atletas menores de 18 anos. Mas, os clubes europeus conseguem burlar a regra oferecendo emprego aos pais do jogador, fazendo com que ele se mude para o país estrangeiro, e assim se enquadraria nas exceções previstas pelo Regulamento de Transferências da FIFA.

Quanto ao contrato a ser firmado com os menores de 16 anos, a solução pode ser inspirada na lei portuguesa. Lá existe a previsão de um contrato de formação para atletas maiores de 14 anos. Este contrato vincula o jovem ao clube, apesar de não se configurar uma relação de trabalho. A vantagem é estabelecer um vínculo contratual entre o atleta e o clube, o que pode dificultar as transferências, principalmente as internacionais.

Mas, o maior problema no êxodo dos atletas brasileiros, a meu ver, não está na idade em que se transferem, mas na quantidade de países que surgiram como potenciais compradores. Antigamente as transferências aconteciam para os grandes clubes da Europa, agora já há atletas brasileiros na Ucrânia, Turquia, Israel, Japão, e outros lugares sem nenhuma expressão no cenário desportivo. Para conter o êxodo não precisamos de leis, precisamos de profissionalismo por parte dos nossos clubes, valorizando ainda mais os nossos campeonatos.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Camoranesi é condenado 13 anos depois.

O jogador Mauro Camoranesi, do Juventus da Itália, foi condenado a pagar €45 mil a um ex-jogador por causa da falta que lhe obrigou a encerrar a carreira. A justiça de Mar del Plata, na Argentina, condenou o atleta como forma de indenizar o lesado pelo que aconteceu. Camoranesi nasceu na Argentina mas naturalizou-se italiano devido às suas origens.

Javier Pizzo, no dia 14 de agosto de 1994, recebeu violenta entrada de Camoranesi durante partida pelo Campeonato Argentino. O joelho atingido teve ruptura de ligamentos e tendões. O menisco também foi danificado. A recuperação de Pizzo durou três anos. Ele voltou a jogar futebol, mas foi forçado a pendurar as chuteiras quatro jogos depois, por causa das limitações do joelho (fazia apenas 39% dos movimentos possíveis).

Os advogados de Camoranesi já declararam que irão recorrer. Segundo a defesa, a própria sentença admite que o lance foi involuntário. E o fato é que as lesões ocorridas nas disputas desportivas são consideradas legais (exercício regular do direito) quando se age dentro das regras e normas do esporte. Mas, a sentença já é, no mínimo, curiosa.

Pernambucano: 9ª rodada.

Ficou dificil de definir qual é esta rodada, afinal, aquele jogo Serrano x Sport, antecipado, acabou confundindo um pouco o campeonato. Não critico a antecipação do jogo, pois foi o melhor para evitar o desgaste da equipe rubro-negra, e defendo a mesma atitude para os outros clubes, sempre que necessário. O jogo Sport x Serrano, na Ilha, correspondeu à 10ª rodada, mas vou comentar aqui nesse post mesmo.

Sport: Primeiro, a derrota em Serra Talhada, 1 x 0 para o Serrano. O leão vacilou, continuou a sua rotina de perder gols, e foi castigado pelo jumento. Foi a queda do último invicto do campeonato, resultado que acendeu a disputa pelo primeiro turno. Depois, já pela 10ª rodada, a revanche rubro-negra, na Ilha do Retiro, contra o Serrano. O resultado foi surpreendente, nada de perder gols (talvez um pouquinho só), 8 x 0 para o time da capital. O resultado anima a torcida e deixa o time a dois passos do título do turno. Destaque para o fraco público (em comparação às outras rodadas), a razão foi a transmissão do jogo na TV. A tendência é que os jogos transmitidos sejam apenas aqueles realizados fora de Recife, o motivo é evidente, arquibancadas vazias na Ilha do Retiro.

Santa Cruz: Mais uma derrota, 2 x 1, de virada para o Ypiranga. O time de Santa Cruz do Capibaribe mostra que tem força e disputa forte a vaga na série C do Brasileirão. O Santinha mostrou-se vacilante, mais uma vez. O novo técnico, Fito Neves, não gostou nada do que viu, e já começaram as dispensas. Agora, os tricolores esperam boas contratações, e mais dispensas. Mas, milagres são raros no futebol, e para o time coral reagir vai ser preciso muito trabalho. A pior notícia é que o time caiu para a 7ª posição, e se não reagir vai ficar de fora do hexagonal do título. Pior para o campeonato, que perderá 4 clássicos, logo agora que este tipo de disputa se tornou rara.

Nautico: De virada o alvi-rubro derrotou o Petrolina, 2 x 1. O time encosta no Sport e espera por um tropeço do rival para conseguir o título do turno. O time vem ascendente, procurando e quase encontrando o seu padrão de jogo ideal. A equipe começou o jogo com 3 zagueiros, mas logo o técnico Roberto Fernandes percebeu o erro, já que o Petrolina jogava com apenas um atacante. A mudança, tirando um dos zagueiros e lançando o meia Marcelinho foi fundamental para a virada. Destaque para o atacante Wellington, que marcou os dois gols da vitória e pode se firmar no time titular. Agora, independente de quem vença o primeiro turno, todos já esperam o hexagonal para ver o clássico dos clássicos, que promete ser um grande jogo, entre os dois pernambucanos na série A do Brasileirão.

Um destaque da rodada foi o público pagante de 1 torcedor, renda de R$ 5,00, no jogo Salgueiro x Vera Cruz. Mas, as arquibancadas estavam cheias, culpa do "todos com a nota", que enche os estádios. A fraca renda não significa prejuízo para o clube, já que a receita do programa do governo estadual não entra nesta contabilidade.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Bola com chip não deve vingar.

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, questionou a utilidade do chip na bola que avisa quando ela utrapassa a linha de gol. O sistema foi testado e aprovado no Mundial Interclubes. Mas, segundo o presidente, o problema do futebol não está na falta de tecnologia, nem nas regras (perfeitas, segundo ele), e sim na arbitragem, que deve ser mais profissional.

Em uma entrevista coletiva, Blatter se mostrou contrário ao uso da bola inteligente para acabar com as dúvidas no futebol, pois "é muito cara e complicada". "Fizemos um estudo sobre os casos nos últimos 40 anos e foram 42. Por um caso ao ano não vale a pena mudar tudo. O único caso relevante foi o de Geoff Hurst na final da Copa de 1966", afirmou para depois complementar que o problema do futebol não são as regras, mas a arbitragem.

Segundo Blatter, o maior problema é a "corrupção ativa e passiva em países como Itália, Alemanha e Brasil". A solução seria a profissionalização da arbitragem. E essa profissionalização já vem sendo discutida bastante ultimamente, o que deve levar a uma concretização da idéia em breve. Esperamos que a CBF e as federações estaduais comecem a pensar neste problema. Chega de reclamar da arbitragem, é hora de agir para solucionar o problema, e a profissionalização é o primeiro passo.

FIFA ameaça a Espanha.

A FIFA ameaçou excluir a seleção espanhola e todos os clubes do país de participarem de competições internacionais. O motivo é a intervenção estatal no país, pois o Governo espanhol havia exigido que se fizesse uma nova eleição na Federação Espanhola de Futebol.

"É uma situação incompreensível. Vamos apoiar a Federação Espanhola e esperamos que as autoridades políticas compreendam o risco que correm. Há duas opções. Ou o governo espanhol acha que os clubes do país não precisam de competições internacionais ou aceite as regras e poderá até jogar a Eurocopa com a seleção. Não são minhas decisões, são do Congresso da Fifa, que tem mais membros do que a ONU", disse Blatter.

A FIFA já havia ameaçado as federações de países como Portugal e Brasil de exclusão das competições internacionais. O motivo foi as ações de clubes na justiça comum, em detrimento às justiças desportivas. Em Portugal pelo Gil Vicente, no Brasil pelo Gama.

Sou a favor da "privatização da justiça", da arbitragem e de qualquer outra forma de resolução de conflitos que exclua o poder público. As razões para rejeitar as interferências do judiciário nem precisam ser nomeadas, morosidade é pouco.

O grande problema da atitude da FIFA é que ela utiliza o seu poder, além da posição no mercado, majoritária não, única, para impor regras. Sou a favor de que os casos desportivos sejam excluídos da apreciação do poder público, mas as ameaças que a FIFA faz às federações beira o terrorismo. O poder da FIFA, como disse o próprio Blatter, é maior que o da ONU, guardadas as devidas proporções.

Em breve, as "leis" da FIFA serão maiores que as constituições.

(Pesquisa) Você é a favor do fim das torcidas organizadas?

Depois da iniciativa do MP de Minas Gerais em tentar proibir as torcidas organizadas de Cruzeiro e Atlético, lembrando também das iniciativas em SP e em PE para tentar acabar com as organizadas, o Extracampo pergunta:

Você é a favor do fim das torcidas organizadas?
Sim, elas só causam violência e afastam os verdadeiros torcedores.
Não, elas colorem e animam os estádios.
Não, mas devem ser fiscalizadas e punidas quando cometerem crimes.

Vote, e deixe sua opinião.

Leia mais:
http://extracampo.blogspot.com/2008/02/mp-pede-o-fim-das-torcidas-organizadas.html

http://extracampo.blogspot.com/2008/01/brutalidade-policial.html

http://extracampo.blogspot.com/2008/01/punio-torcedores.html

http://extracampo.blogspot.com/2007/12/violncia-diminuiu.html

http://extracampo.blogspot.com/2007/11/violncia-ignorncia-ou-masoquismo.html

http://extracampo.blogspot.com/2007/10/projeto-o-fim-das-grades.html

http://extracampo.blogspot.com/2007/08/violncia.html

MP pede o fim das torcidas organizadas.

O Ministério Público de Minas Gerais decidiu pedir o fim das torcidas organizadas de Cruzeiro e Atlético. O estopim foi um confronto entre integrantes de duas torcidas dos dois clubes, no último dia 27, que causou a morte do atleticano Samuel de Souza Tobias, 22 anos.

O confronto entre as torcidas foi marcado através de comunidades no Orkut, e nem sequer havia jogo entre os dois clubes. Imagens do incidente foram registradas por câmeras de vigilância da cidade, e mostram cenas de agressão brutal ao estudante Lucas Monnerat Silva Ellera, de 22 anos.

- "As imagens são chocantes, mas não foi surpresa nenhuma. As torcidas organizadas não trazem benefício ao futebol mineiro. Ao contrário, elas incentivam a violência, as brigas e o conflito. Os torcedores até programam as brigas usando a Internet, marcando datas para a confusão" - afirma o promotor Francisco de Assis Santiago ao site "Terra".

O fim das torcidas organizadas poderia significar a paz no futebol, não só em Belo Horizonte mas em todas as outras cidades do país. Porém, isto não deve acontecer, principalmente por princípios legais. Em confronto estão o direito de livre associação (garantia constitucional) e o crime de formação de quadrilhas (Codigo Penal).

Alguns autores negam a existência do crime de formação de quadrilha, pois não há finalidade de cometer reiterados crimes. Mas, esta visão já parece um pouco atrasada, tendo em vista que as torcidas organizadas, a partir do momento que agendam uma briga e se armam com paus e pedras, não possuem nenhuma outra intenção a não ser provocar tumulto e gerar violência.

A solução talvez não seja proibir as torcidas, mas regulamentá-las e fiscaliza-las. Além de cercar as torcidas, é preciso combater as causas da violência, desde a falta de empregos e educação até a falta de cultura dos torcedores. O futebol não pode continuar sofrendo. A hora de agir, na verdade, já passou, e a cada dia nos vemos mais atrasados na briga pela paz.

domingo, 17 de fevereiro de 2008

Sport renova o contrato de Kassio.

O Sport não só renovou o contrato do meio-campista, mas também aumentou o salário do jogador, e consequentemente, a multa rescisória. O atleta, de apenas 20 anos, é considerado a maior esperança leonina de revelar um grande talento. Por isso a renovação.

Kassio, ao contrário do que muitos pensam, não é formado nas categorias de base do clube. O meia foi revelado no Santa Cruz, mas rescindiu seu contrato por falta de pagamento dos salários, assim, acabou sendo contratado pelo rival. O jovem foi a estrela rubro-negra n o título da Copa Pernambuco e é considerado uma grande promessa na Ilha do Retiro.

Kassio jogou hoje contra o Serrano, pela primeira vez como titular da equipe principal. Mas, antes dessa estréia ele teve o contrato renovado, o salário aumentado e a multa também. Esta atitude lembra o que o Internacional fez com Alexandre Pato antes do mundial, e o que o São Paulo fez com Hernanes antes do Brasileirão 2007.

Estou sempre criticando a falta de profissionalismo dos clubes, mas desta vez é hora de elogiar. O Sport agiu certo, dentro do que determina a Lei Pelé, a exemplo dos grandes clubes brasileiros. Pior para o Santa Cruz, que por incompetência própria e muito amadorismo perdeu uma potencial estrela.

Palmas para a diretoria rubro-negra, e mais ainda para o garoto Kassio, que pode se tornar a maior transferência do futebol pernambucano no futuro, vamos só esperar pra ver. Especula-se que a multa dele seja de 3 milhões, mas isso também deve mudar no futuro, depende das próximas renovações, que, com certeza, devem acontecer na medida que o garoto mostre o seu futebol. Agora, é só esperar as propostas dos clubes estrangeiros.

(Pesquisa) Melhor estádio, ou o menos ruin?

Na pesquisa de opinião com os internautas, o Extracampo pergunotu: qual é o melhor estádio de PE? Considerando: visibilidade, acesso, conforto e segurança. Foram 310 votos, e a Ilha do Retiro venceu com 168, contra 124 do Arruda, 15 dos Aflitos e 3 de outros estádios.

A pesquisa, mais uma vez, foi influenciada pelas campanhas do Orkut, e principalmente pela rivalidade das torcidas. E navegando pelas comunidades do Orkut eu pude perceber um pouco da opinião do torcedor. A maioria, quase todos mesmo, disseram que todos os estádios são ruins, principalmente em conforto e segurança.

Concordo com a opinião dos internautas, são todos ruins, não há um que se salve. Só espero que os dirigentes do futebol de Pernambuco prestem atenção, um dia, nos torcedores. Afinal, somos consumidores, pagamos ingresso, o mínimo de respeito é só o que pedimos, depois um pouco de conforto seria bom também.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Imperatriz disputará a Copa do Brasil (decisão do STJD).

O clube maranhense venceu a disputa na justiça contra o Bacabal, e vai jogar contra o Sport, no dia 27, a primeira partida da competição nacional. A polêmica começou quando o Bacabal pediu na justiça desportiva o direito de disputar a Copa do Brasil, e venceu em primeira instância, mas a decisão foi revogada em sede de recurso ao STJD, que decidiu em favor do Imperatriz.

Entenda o caso: O Imperatriz venceu o primeiro turno do campeonato e jogou a final contra o Maranhão, que foi o campeão. O Bacabal, apesar de não ter vencido nenhum turno, ficou um ponto na frente do Imperatriz na soma dos turnos, ou seja, na classificação geral.

A polêmica está no regulamento, mais especificamente no art. 8º. Leiam:
Art. 8º - Se o campeão do primeiro turno for o mesmo do segundo turno, o clube será o Campeão Maranhense de 2007, e o Vice-Campeão, será o clube que tiver sido vice nos dois turnos.
Parágrafo único - Caso não aconteça de um só clube ser vice nos dois turnos, o Vice-Campeão será o clube que acumular o maior número de pontos ganhos em toda a disputa.

O Bacabal se apoiou no parágrafo único do art. 8º para pleitear o vice-campeonato. Mas, na verdade, o parágrafo é um complemento ao artigo, sendo aplicado apenas quando o clube campeão for vencedor dos dois turnos, e não havendo um mesmo vice-campeão em ambos os turos. Como o Imperatriz venceu o primeiro turno e o Maranhão venceu o segundo, a disposição não se aplica. Como houve uma final, o mais correto é o vencedor ser sagrado campeão e o derrotado vice.

Assim, o STJD, acabou entendendo em favor do Imperatriz, e o clube ganhou o direito de disputar a Copa do Brasil. Na minha opinião, justo o resultado.

Agentes de Jogadores

Especial para o Blog do Torcedor

Na segunda-feira estiveram presentes no Fórum Esportivo da Rádio Jornal o Agente Credenciado Cadmo Barros e o advogado Fernando Tasso (eu). O assunto em pauta era os agentes de jogadores, quem são os agentes, o que fazem, e quem são os "atravessadores" do futebol brasileiro. Depois dos polémicos casos de Hugo, do Santa Cruz, e dos jovens Reynaldo e Jhon, do Náutico, o assunto entrou nas rodas de discussão.

Primeiro, é preciso defender os agentes, pelo menos os honestos. Mas, considere agentes apenas aqueles licenciados, regularmente inscritos e credenciados na CBF e FIFA. Apesar de haver alguns "empresários" sem licença que fazem um trabalho honesto e não devem ser crucificados por causa de alguns "atravessadores".

Segundo o Regulamento de Agentes de Jogadores, emanado da FIFA, e a RDI nº 06/2002, da CBF, só podem ser agentes de jogadores as pessoas físicas licenciadas pela federação nacional. E para conseguir tal licença a pessoa passa por testes, tem sua vida investigada e ainda precisa adquirir um seguro contra danos contratuais. Os agentes credenciados serão responsabilizados por seus atos, podendo, inclusive, ser punidos pela FIFA, até com a perda da licença.

A Resolução da CBF determina que jogadores e clubes somente efetuem negociações por intermédio de Agentes de Jogadores licenciados pelas Associações Nacionais. E ainda ameaça punir os que não respeitarem a regra através da Justiça Desportiva. Assim, aqueles empresários que não possuem licença, sugiro que a adquiram imediatamente. Apesar da medida ainda não estar sendo tão aplicada no Brasil, será em breve, assim como na Europa não se negocia mais com agentes sem credencial da FIFA.

O grande problema que estamos enfrentando no Brasil é devido à crescente comercialização de jogadores. Como em todas as áreas da sociedade, desde as feiras até as praias, há pessoas que querem lucrar nas transações comerciais, são os chamados "atravessadores". Essas pessoas visam apenas o lucro próprio e não atuam como exige a ética da profissão de agente. Os atravessadores aliciam jovens com potencial e prometem um futuro de glórias, mas o objetivo não é auxiliar o atleta na sua profissão, é lucrar com a transferência do jogador.

O agente é um profissional essencial para o futebol. Junto aos atletas a função é de orientar, negociar os contratos e até gerenciar a carreira do jogador, deixando-o livre para fazer o que sabe, jogar futebol. Junto aos clubes há o auxílio nas negociações e confecção dos contratos além da busca pelos reforços de que o time precisa. O agente não é danoso ao futebol, os "atravessadores" é que são.

Notícias sobre atletas que são influenciados por empresários a se transferir, rescindindo seus contratos, muitas vezes através da justiça, revela uma das piores facetas desses profissionais. O art. 14 do Regulamento de Agentes da FIFA proíbe a realização de contrato com qualquer jogador com o intuito de fazê-lo rescindir o contrato com seu atual clube. Mas, isso que as federações estão tentando evitar é o que mais vem acontecendo. Por isso é tão importante a figura do agente credenciado, pois ele deve obedecer a tais regras e será punido se agir de forma contrária.

Que fique bem claro, em todas as profissões há os bons e os maus, os honestos e os picaretas. Não crucifiquem os agentes, mas sim aqueles que tentam lucrar em cima da ingenuidade de jovens atletas e do sonho de uma vida melhor de seus pais. Deixo minha dica aos jogadores e aos clubes, procurem os agentes credenciados, para a sua própria segurança. E àqueles empresários honestos minha dica é uma só: procurem a CBF para se credenciar, deixem a clandestinidade.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Na Libertadores tem clube com dono também.

Alguns clubes que disputam a Copa Libertadores em 2008 chamam a atenção, não pelo futebol, mas pela organização, investimento e crescimento. São clubes S/A, sociedade anônima, clubes-empresa, com donos. O que mostra que o futebol é mais do que simplesmente uma paixão, é um negócio.

O Coronel Bolognesi, profissional há apenas 5 anos, debutando na competição, é um desses exemplos. O San Martín, 4 anos de idade, atual campeão peruano, comprou a vaga na primeira divisão de um outro time. Possui um centro de treinamento com campos oficiais, academia, alojamento, tudo dentro da Universidade San Martín, a maior do país. O Colo-colo, falido em 2001, agora é tetra-campeã do Chile. O estádio e o centro de treinamentos já passam por reformas. A maior renda do clube é a venda de jogadores, foram 11 nos últimos dois anos.

Apesar de no Brasil essa tendência ainda estar no início, parece ser o futuro do futebol. Na Europa, onde se encontram os clubes mais ricos do mundo, há muitos clubes com dono, e mesmo os que não têm são empresas responsáveis. Pelo visto, a era dos cartolas está chegando ao fim.

Fonte:
http://video.globo.com/Videos/Player/Esportes/0,,GIM789384-7824-LIBERTADORES+OS+EMERGENTES+DA+AMERICA,00.html

Quando o corpo sucumbe ao tempo.

Poucas coisas na vida são tão certas quanto o tempo, o envelhecimento, o desgaste. No esporte esses elementos são ainda mais perceptíveis. A despedida de Guga e a lesão de Ronaldo são os exemplos do ônus de ser um desportista.

Guga foi o maior tenista da história do nosso país, o mais vencedor, o mais carismático, um ídolo comparado àqueles eternos, como Pelé ou Ayrton Senna. Mas depois de tantos jogos, tantas vitórias, o corpo cansou, as lesões no quadril o impediam de brilhar. Bem que ele tentou, por amor ao esporte, mesmo sem brilho, mesmo sem vencer. Até que ele decidiu aceitar seu limite, o limite imposto pelo tempo, e se despediu do esporte que tanto ama, mas não sem antes deixar seu exemplo.

Ronaldo, ascensão meteórica, das goleadas no Cruzeiro ao recorde na Copa do Mundo. Mas além de gols, a carreira de Ronaldo está marcada por lesões, algumas muito sérias. Em 2002 o fenômeno fez juz à fama, recuperou-se de uma lesão no joelho, quando todos duvidavam, e foi um dos melhores jogadores do penta brasileiro. Nos últimos anos ele sofreu com as críticas sobre o seu peso, sofreu com lesões musculares, mas manteve o prestígio. Até que mais uma lesão no joelho o tirou do gramado. A recuperação é longa, e muitos já falam em aposentadoria. O tempo castiga e não há como pará-lo.

As chamas mais fortes são as que se apagam primeiro
.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Quer ser dono de um clube? Apenas 50 euros.


Depois da iniciativa do "My Football Club" quando um grupo de torcedores comprou o Ebbsfleet Untd, time da quinta divisão inglesa, um grupo portugês resolveu oferecer a mesma oportunidade em terras luzitanas. O site donosdoclube.com traz o projeto que está em fase de pré-inscrições.

É assim que funciona: cada um paga 50 euros, desses vão 40 para a compra do clube e outros 10 para a manutenção do projeto. O objetivo é arrecadar 4 milhões de euros, e assim conseguir comprar um clube da segunda divisão portuguesa. A propaganda é boa: "Quer escolher o novo treinador da sua equipa?"; "Quer escolher as próximas contratações, dispensas e empréstimos?". Bem que muitos gostariam. O site adverte: "Não é um jogo, é real".

Será que esse tipo de ação daria certo no Brasil? Fica a idéia.

Real Madrid: o mais rico.

Da Maquina do Esporte.
http://maquinadoesporte.uol.com.br/new/noticias.asp?id=8259

Segundo a Deloitte, o clube da capital espanhola é o mais rico do mundo com um faturamento de €351 milhões na temporada 2006/2007, quando foi feita a apuração. Mas o destaque da lista são os clubes ingleses, 3 entre os 5 mais ricos.

A liga inglesa tem aumentado seu faturamento, principalmente com a venda dos direitos televisivos para outros países. O Manchester Untd ficou em segundo na lista com faturamento de € 315 milhões, em terceiro vem o Barcelona, outro espanhol, depois seguem o Arsenal e o Chelsea.

A lista completa será divulgada oficialmente nesta quinta-feira, entre os 20 clubes com os principais faturamentos estão seis ingleses, quatro alemães, quatro italianos, três espanhóis, dois franceses e um escocês. De acordo com a Deloitte, esses times, juntos, ganharam 3,7 bilhão de euros.

Esse clube tem dono.


Clubes de futebol com proprietários pode parecer novidade no Brasil, mas não no resto do mundo. Na Europa, principalmente na Inglaterra, futebol mais rico do mundo, vários clubes têm dono. E se você não gosta da idéia, então está na hora de rever seus conceitos.

O maior exemplo de clube empresa, no Brasil, na atualidade, é o Guaratinguetá, clube que lidera o campeonato paulista de 2008. O Guará, como é conhecido, tem donos, são quatro sócios que possuem quotas diferentes na sociedade limitada. E tratam o clube como uma empresa.

“Não tem segredo. O Guaratinguetá é um clube-empresa. Nossa vantagem é que não temos que enfrentar a burocracia que os clubes comum enfrentam na hora de tomar uma decisão”, afirma o presidente do clube, Carlos Carini. Na organização do clube não há conselho deliberativo e o mandato do presidente é ilimitado. Todas as decisões são tomadas pelos sócios.

Os donos do Guará têm objetivos ainda maiores, que é comprar um clube europeu para negociar os atletas "produzidos" no Brasil. A idéia é comprar um clube da segunda divisão portuguesa ou belga, que são mais baratos. O presidente cita o caso de um clube da segunda divisão da Espanha, bem mais cara, que estaria à venda por €12 milhões. O objetivo é eliminar os "atravessadores" e clubes intermediários, levando o jogador para o clube europeu o Guará teria chances de vender seus "produtos" por preços bem mais elevados.

E o investimento na formação de atletas é prioridade em Guaratinguetá, que deixou de participar da 3ª divisão do Campeonato Brasileiro em 2007 para poder comprar o terreno de 100 mil m² onde está sendo construído o CT. Os donos do clube sabem muito bem que a maior receita que se pode ter no futebol brasileiro é a venda de atletas para o exterior.

A grande diferença entre um clube com dono e os outros é o profissionalismo. Ninguém compra um clube por paixão, nem pensando apenas em brincar de dirigente. O dono do clube é um empresário, é alguém que visa o lucro, que investe e pensa sempre no crescimento econômico. Enquanto isso, a maioria dos dirigentes do nosso futebol são apenas torcedores com poderes especiais, que insistem em afundar seus clubes em dívidas impagáveis.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Lavagem de dinheiro no futebol da Colômbia.

Segundo Juan Bautista Ávalos, ex-revisor fiscal do Independiente Medellín, o clube foi administrado por mafiosos nos últimos 30 anos. Neste período o narcotráfico teria lavado cerca de US$ 150 milhões.

A denúncia revela esquemas fraudulentos desde os investinmentos até a compra e venda de atletas. Além de tudo o ex-revisor fiscal ainda afirma que vários empresários envolvidos no esquema foram assassinados nos últimos anos pela máfia.

Por sua parte, Rodrigo Tamayo, um dos acusados, que era presidente do clube até 2007, negou as acusações do ex-revisor fiscal do Medellín.

- Tudo o que fizemos no Medellín foi transparente e está pronto para ser revisado por quem seja. Há sete anos sou pastor da Igreja Adventista, sei que Deus está comigo e não tenho nada a esconder - afirma.

E no Brasil, será que isto também acontece? Espero que depois dessas denúncias os fiscais brasileiros abram os olhos. Nossos cartolas podem não ser mafiosos narcotraficantes, mas estão longe de serem chamados de honestos (com algumas exceções).

Fonte: http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Futebol/Campeonatos/0,,MUL294766-4840,00.html

Pague (caro) para jogar no Camp Nou.


O Barcelona, dono do estádio Camp Nou, lançou uma nova campanha para arrecadar verba, é o aluguel do estádio para partidas recreativas. Qualquer pessoa, ou empresa, poderá alugar o estádio para disputar uma partidinha, basta desembolsar €40 mil (R$ 100 mil). O objetvo é proporcionar um momento único ao torcedor, além de incrementar as receitas do clube.

O preço acima inclui a contratação do trio de arbitragem, o serviço de som do estádio e uma foto personalizada com os dizeres "Eu joguei no Camp Nou", além de um coquetel de confraternização. Mas, alguns extras podem aumentar o preço: apenas 35 pessoas podem atuar no "amistoso", cada atleta excedente paga €600; a platéia custa €60 por pessoa; jogar à noite custa mais R$ 7 mil; e o DVD produzido pela TV do clube custa mais R$ 15 mil.

O custo é bem alto, mas a idéia é bem interessante. O Maracanã também oferece o serviço de aluguel no fim do ano, mas sem as "mordomias" oferecidas no Camp Nou. E os clubes de Pernambuco? Pode ser uma boa idéia para alavancar as rendas no período sem jogos, basta adaptar os valores para a nossa realidade.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Futebol/Campeonatos/0,,MUL295664-1305,00.html


(pesquisa) Qual é o melhor estádio de PE? Considere: visibilidade, acesso, conforto e segurança.

Torcedor, o extracampo quer saber sua opinião.

Qual é o melhor estádio de PE? Considere: visibilidade, acesso, conforto e segurança.
1- Aflitos;
2- Arruda;
3- Ilha do Retiro;
4- Outros (interior).

Independente do time que você torce, o importante é saber qual é o melhor estádio. Considere:

Visibilidade: se você tem uma boa visão do campo, altura, distância, se não há nada bloqueando seu campo de visão, etc.

Acesso: o número de entradas e saídas, estacionamento, paradas de ônibus, as filas e a compra de ingressos, além das ruas que dão acesso ao estádio.

Conforto: as cadeiras, o assento das arquibancadas, a higiene dos banheiros, lanchonetes, o espaço nas arquibacadas, etc.

Segurança: estrutura do estádio, a torcida, o policiamento e os seguranças particulares, câmeras de vídeo, etc.

Votem, participem, deixe sua opinião, é só comentar.

Pesquisa encerrada.

A pesquisa tinha a intenção de avaliar qual a maior torcida do estado. Mas, depois de muita disputa entre tricolores e rubro-negros, a pesquisa se tornou uma disputa particular pela ponta. Movimentados pelas comunidades no orkut, os torcedores votaram até ontem à noite. As duas torcidas se revezaram na liderança, a do Sport passou mais tempo na frente, sendo superada pela do Santa na última semana. Até ontem à noite pensei que os tricolores venceriam, mas nas últimas horas os rubro-negros se mobilizaram e viraram o placar.

Resultado: Náutico 249 (3%); Sport 3577 (48%); Santa Cruz 3427 (46%); Flamengo 27 (0%); Corinthians 29 (0%).

Agora vou lançar uma nova pesquisa, espero que haja nova movimentação dos torcedores para batermos o recorde de votos. Desta vez a pesquisa não depende do time que você torce, o mais importante é ser imparcial. Pergunto: Qual o melhor estádio de PE? (Considere: visibilidade, acesso, conforto e segurança).

Obrigado a todos que votaram, e continuem participando.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Fórum Esportivo

Hoje, às 20h, vai ao ar o programa Fórum Esportivo da Rádio Jornal, 780 AM. Estarei lá comentando a atuação dos empresários no futebol brasileiro. Depois de todas as polêmicas geradas pelos casos de Hugo do Santa Cruz e os jovens "aliciados" do Náutico, há muito o que se debater sobre o assunto. O Agente FIFA, Cadmo Barros também estará no programa, contribuindo para esse debate.

Ouçam a rádio, e participem. Amanhã eu publico um texto sobre os "empresários", levando em conta o que for discutido no programa.

A Liga Inglesa fora da Inglaterra.

A Premiere League, campeonato inglês de futebol, primeira divisão, estuda a possibilidade de aumentar o calendário em 10 partidas, estas seriam disputadas fora da Inglaterra, em lugares como Hong Kong, Dubai, Los Angeles ou Singapura.

Todos os 20 clubes da liga aceitaram discutir a idéia, que se for aprovada só será posta em prática na temporada 2010/2011. A idéia é criar grupos para que os 5 primeiros não se enfrentem, sendo cabeças de chave, mas os resultados contariam para a classificação final da liga.

O argumento utilizado pelos defensores da idéia é bem simples, aumentar as receitas. A Liga Inglesa já é o campeonato mais rentável do mundo, principalmente após a venda dos direitos de transmissão para aqueles países mencionados lá em cima. O mercado no Reino Unido já está saturando, e os mercados emergentes da Ásia já eram explorados em pré-temporada, agora serão responsáveis por gerar ainda mais riquezas aos clubes mais ricos do mundo.

Imaginem a idéia no Brasil. Talvez levar o Brasileirão não seria uma boa opção, mas quem sabe criar uma Copa dos Campeões, com os vencedores dos estaduais, sendo disputada em Janeiro, como uma pré-temporada. Poderia ser uma boa oportunidade para mostrar os novos produtos/jogadores, e ainda faturar alguns dólares. Lembra do torneio que o Inter-RS venceu contra a Inter de Milão? Forma só dois jogos disputados, mas o prêmio foi milionário, imaginem um campeonato inteiro.

Futebol na moda.

Da Máquina do Esporte. http://maquinadoesporte.uol.com.br/new/noticias.asp?id=8218

O Milan anunciou sua nova patrocinadora, a marca Dolce & Gabanna. Para os marmanjos que não conhecem, perguntem para suas mulheres, e vão descobrir que a marca é uma das maiores grifes de alta costura do mundo.

"Estamos muito felizes, porque Milan e Dolce & Gabbana são duas marcas de primeira linha, as duas começaram em Milão e conquistaram o mundo", afirmou Adriano Galliani, vice-presidente do clube.

O futebol vem ganhando prestígio, fama e glamour, principalmente na Europa. O esporte, que antes era considerado aristocrata, um esporte dos mais abastados, hoje é definitivamente popular, catalizador da massa. Mas, o estilo esportivo de se vestir vem conquistando os mais vaidosos, vejam, por exemplo, as linhas mais sofisticadas das marcas Puma, Adidas ou Nike, essa última investindo bastante na modelo/tenista Maria Sharapova. O patrocínio de uma marca como Dolce & Gabanna a um clube de futebol pode ser uma novidade, mas tem tudo para dar certo, principalmente em Milão, não acha?

Pernambucano: 8ª rodada.

O campeonato está chegando a um momento decisivo, a partir de agora os pontos ganhos ou perdidos são cruciais para determinar o campeão do primeiro turno. O Sport continua líder e mantém a mesma vantagem sobre o Nautico, 2º colocado. Sem um confronto direto, para os alvi-rubros, tão importante quanto vencer seus jogos é torcer pelo tropeço do líder.

Santa Cruz: O empate por 2 x 2 com o Porto acentua a "crise" tricolor. Após o jogo já haviam torcedores e comentaristas pedindo a cabeça do técnico coral. Mas, a identificação de Zé do Carmo com o torcedor ainda o ajuda, ainda há muito apoio, e muita esperança de que o time evolua para ser o que todos esperam. O Santa teve chances de vencer, mas também poderia ter saído com uma derrota, não fosse as excelentes defesas do goleiro Paulo Musse. Destaque para a polêmica do último lance, se a bola havia ou não entrado na baliza do Porto, e as imagens deram razão ao árbitro, que não deu o gol.

Nautico: A vitória por 2 x 1 foi um excelente resultado, principalmente levando em conta o futebol pouco empolgante que os alvi-rubros apresentaram. A torcida ficou na bronca com o técnico Roberto Fernandes pelas alterações que promoveu no intervalo, lateral direito jogando na esquerda, meia improvisado na lateral. A "invenção" tática quase deu certo, já que o Nautico abriu o placar. Mas o empate do Sete de Setembro preocupou a torcida, que só obteve alívio aos 45 minutos do segundo tempo. Apesar do sufoco que o time passou, tenho muita confiança nas capacidades do treinador. Conheci Roberto Fernandes pessoalmente quando estivemos no programa Fórum Esportivo da Rádio Jornal, e posso confirmar a capacidade dele como estrategista. Mas, mesmo os melhores treinadores um dia falham, sorte é escapar raspando.

Sport: O rubro-negro virou mais uma, desta vez a vitória foi por 3 x 1 sobre o Salgueiro. Contra o Sol das três da tarde, o Leão mostrou que está muito bem fisicamente e superou a equipe do interior no segundo tempo. O destaque do jogo foi o meia Romerito, que aproveitou bem os espaços abertos por Luciano Henrique para puxar os contra-ataques. Outro destaque foi o lateral Luisinho Neto, primeiro pelo passe, de peito, para o adversário abrir o placar, depois nas cobranças de falta, seu ponto forte, levou muito perigo ao gol do Salgueiro, numa delas saiu o gol da virada, marcado por Durval. O lateral-direito ainda teve duas chances claras de marcar, mas pecou na finalização, numa dessas chances o jogador partiu de seu próprio campo, driblou vários adversários e só parou na cabeça do goleiro Luciano. Com mais sorte o resultado poderia ter sido mais dilatado.

E será que essa tal de sorte existe mesmo? Se é verdade, então ela está em falta com os tricolores. Os alvi-rubros agradecem um pouco de sorte, mas prefeririam vencer com mais tranquilidade. Para os rubro-negros faltou um pouco de sorte, mas não foi suficiente para lhes tirar a vitória. Dizem que a sorte está aliada à competência, então, de volta aos treinos, principalmente os de finalização.

sábado, 9 de fevereiro de 2008

O Corinthians e a TV (duas notícias).

Da Máquina do Esporte. http://maquinadoesporte.uol.com.br/new/noticias.asp?id=8217

A primeira notícia é sobre os direitos de transmissão da série "B". A emissora Rede TV fechou contrato com a FBA para transmitir todos os jogos da segunda divisão do Brasileirão. Mas a Globo, que possui os direitos de transmissão do campeonato, ainda não definiu se transmitirá os jogos do Timão, já que, por contrato, as duas emissoras poderão transmitir os mesmos jogos.

A Rede TV já vem investindo na série "B" há alguns anos, puxada pela audiência de clubes como Grêmio e Atlético MG. Agora a emissora quer alavancar a audiência do sábado à tarde com os jogos do Corinthians. O que nos leva à segunda notícia:

Na última quarta-feira a Globo sofreu um dos maiores revés no Ibope dos últimos tempos. A emissora transmitia o jogo do Corinthians contra o Barueri pelo Campeonato Paulista, enquanto a Record transmitia a novela "Caminhos do Coração", e a segunda emissora chegou a registrar 10 pontos na frente da líder, e na média a novela venceu o Corinthians por 22 a 20. Cada ponto equivale a 54 mil domicílios em São Paulo.

Tudo bem, nada de desespero, afinal esse é só o campeonato estadual. Mas, o time do Parque São Jorge não vem empolgando o torcedor, que não esquece o drama de 2007. Só não podemos esquecer do que representa a série "B", lembrem-se que clubes como Grêmio, Atlético MG e Coritiba aumentaram a média de público nos estádios na segundona. Vamos esperar o início do campeonato nacional, ainda acredito na força da audiência do Timão, apesar do time não corresponder às expectativas dentro de campo.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Pernambucano: 7ª rodada.

Esta já foi a primeira rodada da segunda fase do primeiro turno. Agora, faltam mais cinco jogos para sabermos qual é o campeão do turno, aquele que tem vaga garantida na final. O Sport lidera, com 4 pontos na frente do Nautico e 6 à frente do Santa Cruz.

Santa Cruz: A derrota por 2 x 0 frente ao Central em Caruaru mostra que o time de Zé do Carmo ainda tem muito o que evoluir. Talvez a postura esteja errada, afinal, o tricolor encara seus jogos no interior com muita cautela defensiva, só por estar na casa do adversário. Mesmo considerando o jogo contra o Central um "clássico", como falou o técnico coral, um time que pensa em ser campeão deve entrar para vencer todos os jogos, dentro ou fora de casa, principalmente contra as equipes do interior. Um empate fora de casa no Brasileirão é um bom resultado, no Pernambucano não, e uma derrota então nem se fala. Destaque para o primeiro gol do Central, uma troca de passes, dentro da àrea tricolor, ao estilo "Winnig Eleven", que culminou com o gol de João Neto.

Nautico: Vitória por 4 x 0, em Limoeiro, contra o Centro. Mas o placar não diz o que foi o jogo, principalmente no primeiro tempo. Jogando de branco, contra um time alvi-rubro, o Nautico parecia ser o time pequeno contra o adversário da capital. O Centro chegava com mais perigo e tinha 55% da posse de bola, mas não chegou ao gol. No 2º tempo, o Centro, sempre frágil na defesa, quiz procurar a vitória, e acabou sofrendo com os contra-ataques do timbu, que marcou o primeiro e abriu uma "porteira" para a goleada. Destaque para os bons passes de Geraldo e a velocidade de Felipe, aliados ao oportunismo de Warley. Depois de aberto o placar, todo chutão era contra-ataque, assim ficou fácil para fechar a goleada, mais uma do Nautico, que ganha moral pra disputar o título.

Sport: Mais de 20 mil pessoas viram a vitória por 2 x 1, de virada, contra o Vera Cruz. Mais uma vez o time se precipitava nas finalizações e não conseguia aproveitar o domínio do jogo. Mas, o destaque do Sport era negativo, o sistema defensivo, sentindo falta do zagueiro Durval, batia cabeças, principalmente Gustavo e o volante Bia. Num vacilo da defesa rubro-negra o Vera Cruz abriu o placar. O Sport correu atrás e conseguiu empatar antes do intervalo. Para o segundo tempo a saída de Gustavo melhorou o time, que conseguiu virar o jogo. Destaque para Enílton, autor dos dois gols da vitória, e para a saída de Carlinhos Bala dando lugar a Leandro Machado. Pela primeira vez o atacante rubro-negro começa a ver sua posição de titular absoluto ameaçada. Mas, apesar da vitória, a pressão do Vera Cruz no fim do jogo fez a torcida vaiar o time. Apesar de estar na liderança, o Leão também tem muito o que arrumar na sua casa.

FPF x PM: três jogos marcados para o Recife, no mesmo horário.

A FPF (Federação Pernambucana de Futebol) marcou a última rodada do primeiro turno toda para o mesmo horário. Está certo, afinal, essa é uma prática comum para os campeonatos, a última rodada tem sempre seus jogos realizados simultaneamente, tanto na Copa do Mundo, no Brasileirão ou no Pernambucano, é uma forma e evitar combinações de resultados para favorecer ou prejudicar algum clube.

O grande problema é que o último jogo de Sport, Nautico e Santa Cruz acontecem em Recife. Por isso, o comandante do Batalhão de Choque, Luís Aureliano, mostou preocupação e pretende argumentar com a federação. O grande problema é que a PM não tem efetivo suficiente para cuidar de três jogos ao mesmo tempo, além da grande probabilidade das torcidas se encontrarem e se enfrentarem nas ruas e ônibus da cidade.

Estou à favor da PM, mesmo que isso signifique a última rodada em dias diferentes ou horários separados. Para mim, a segurança do torcedor deve vir em primeiro lugar. E você torcedor, qual a sua opinião?

Sport "ambicioso".

Da Máquina do Esporte. http://maquinadoesporte.uol.com.br/new/noticias.asp?id=8169

O Sport planeja lançar em 2008 uma loja, um museu e uma revista. A loja, em parceria com a empresa Roxos & Doentes, já está quase pronta e deve ser inaugurada no final de fevereiro. Neste mesmo dia será lançado o novo uniforme do clube, fornecido pela Lotto, uma empresa italiana que pretende investir pesado no mercado brasileiro.

Segundo Carlos Frederico, Diretor de Marketing do Sport, em entrevista ao site Maquina do Esporte: "A loja tem 510m². Eu acredito que em termos de lojas de clubes é a maior do Brasil. São quase 50m de frente de loja, com um bar temático dentro. Já a revista é muito importante porque o clube tem 14 esportes olímpicos. São 1,6 mil atletas. Lógico que o futebol é o carro-chefe, mas não será a única atração".

Bom, o único comentário que posso fazer é dando os parabéns à diretoria rubro-negra. Desde que assumiu a presidência do clube, Milton Bivar declarou e está cumprindo um objetivo de fazer crescer o clube e a sua marca. As principais ações estão sendo tomadas, desde a compra de um terreno para construir o centro de treinamento, até os atuais investimentos em marketing.

A loja é essencial, e todos os clubes deveriam possuir uma. A revista é um excelente instrumento de divulgação das ações do clube, principalmente nos esportes olímpicos, que têm pouco espaço na imprensa esportiva. Pode também ser uma forma de atrair mais sócios, se a revista for distribuida entre os contribuintes. Talvez seja isso que falta no ambicioso projeto rubro-negro, uma boa campanha para atrair mais sócios, seria o passo definitivo rumo ao desenvolvimento sustentável.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

O regulamento do Pernambucano.

Má notícia para os que tanto criticam o regulamento do campeonato Pernambucano 2008, ele será o mesmo no ano que vem. Não porque tenha agradado, mas porque o Estatuto do Torcedor (Lei 10.671) obriga. Está lá no art. 9º, §2º, II, que o regulamento só poderá ser mudado após dois anos de vigência.

A regra vem para garantir mais segurança ao torcedor, e mais credibilidade à competição. Um campeonato estruturado e profissional não pode mudar seu regulamento todos os anos, é preciso ter uma continuidade. Na verdade, precisamos descobrir qual é o melhor regulamento para o campeonato estadual, não é à tôa que a forma de disputa, bem como o número de participantes, é diferente em cada estado.

A lei não tem culpa de terem criado um regulamento tão reprovado, a intenção do legislador era boa. Agora, só podemos sugerir novas fórmulas, mas uma alteração só acontecerá no campeonato de 2010.

Tenho uma sugestão. Baseando-se no campeonato paulista, poderíamos ter uma competição em pontos corridos, todos contra todos. No paulistão há apenas jogos de ida, pois são 20 clubes na disputa. Em Pernambuco são 10 ou 12 times na série A1, assim, poderia haver jogos ida e volta. O mais importante é que, no fim, os quatrto primeiros fazem semi-final e final. Desta forma, mesmo que um time fique dez pontos na frente do 2º colocado haverá finais. Se o objetivo é impedir que um time seja campeão direto, essa é a melhor saída, afinal, mesmo no atual regulamento pernambucano, pode haver um campeão sem final, é só vencer os dois turnos.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

10.427 acessos em janeiro.

O Extracampo teve 10.427 acessos em janeiro, muito por causa da pesquisa sobre as torcidas. A "briga" entre tricolores e rubro-negros pela liderança levaram milhares a visitar o Extracampo. Só espero que as pessoas tenham lido e gostado das matérias apresentadas neste mês.

Continuem acessando, que eu continuo escrevendo, vamos bater os recordes de acesso nos próximos meses. Para quem quiser, estou disponibilizando uma "assinatura" para os que desejam receber matérias do Extracampo por email. Calma, não precisa pagar, é só enviar um email para contatoextracampo@gmail.com.

Participem também da comunidade do Extracampo no Orkut, lá os debates ficam ainda mais fáceis.

Obrigado a todos os visitantes, todos os leitores, e um bom carnaval a todos.
A contagem de fevereiro começa em 12.727. Vamos bater o recorde.

Pernambucano: 6ª rodada.

Terminou a primeira fase. Calma, não acabou o primeiro TURNO, só uma fase. Agora, os grupos se misturam para formar a segunda fase, e ao fim desta saberemos quem é o campeão do turno, que terá vaga garantida na final. A rodada começou na quarta-feira e terminou ontem. Aquela "maldição" das vitórias magras acabou, os gols já começam a aparecer e as goleadas também.

SANTA CRUZ: A derrota para o Ypiranga acabou com a invencibilidade tricolor, e ainda tirou a chance de liderar o campeonato. Num jogo de muito pouca emoção, o destaque foi Edmundo, 39 anos, artilheiro do campeonato, que marcou os dois gols da vitória do time de Santa Cruz do Capibaribe. Ao fim do jogo, muitas reclamações do técnico coral, que soltou o verbo contra a arbitragem. O destaque negativo foi a expulsão de Rafael Rebelo, que chutou um adversário caído e foi expulso. Marcelo Heleno e William tmbém perderam a cabeça, e para a sorte deles o juiz não viu a agressão ao adversário. Além de futebol, faltou calma e cabeça no lugar ao time tricolor.

NAUTICO: Uma goleada por 5 x 2 deixa qualquer torcedor feliz. Mas, as preocupações com a reação do Serrano ainda ficam na cabeça do técnico. Segundo o próprio Roberto Fernandes, a diferença desse jogo para aquele contra o Centro, em casa, quando o Nautico venceu por 3 x 2, foi que as bolas, finalmente, entraram. O destaque é para o meia Geraldo, que marcou um belo gol de "peito voador", e Kuki, que marcou o primeiro no retorno ao time alvi-rubro. A goleada dá moral à torcida e aos atletas para continuarem evoluindo. Como não há o confronto direto no primeiro turno, para vencer, o Nautico terá que torcer pelo tropeço dos adversários. Então, o importante não é pensar no turno, é pensar em evoluir, vencer os jogos e ter um time entrosado para o verdadeiro campeonato pernambucano, o 2º turno.

SPORT: Tem jogo que a bola parece não querer entrar. Aliando a sorte do goleiro Mondragon (e o talento também) com a falta de pontaria e o nervosismo dos atletas rubro-negros, têm-se um jogo de muitas chances perdidas, até pênalti. O jogo foi ataque contra defesa, o Sete de Setembro não ameaçou o Sport, que dominou o jogo. Mas, os gols saíram, e a vitória por 2 x 0 não refletiu a realidade, mas foi suficiente para os rubro-negros assumirem a liderança isolada da competição. A entrada do meia Luciano Henrique parece ter resolvido o problema da criação de jogadas, agora o técnico precisa trabalhar a pontaria dos atacantes, enquanto os torcedores rezam pela regularização de Leandro Machado, a esperança de um goleador. O hexagonal promete muita emoção.

Os grupos da segunda fase:
Grupo D: Náutico, Petrolina, Centro e Sete de Setembro.
Grupo E: Santa Cruz, Ypiranga, Central e Porto.
Grupo F: Sport, Salgueiro, Vera Cruz e Serrano.

Pelo visto, o grupo do Santa Cruz é o mais dificil, e o do Nautico é o mais fácil. Mas, nessa fase, qualquer tropeço pode ser crucial para a disputa do turno, são só 6 jogos para descobrirmos o primeiro finalista.

Decisão importante.

O jogador escocês, Andy Webster, obteve uma importante vitória no TAS (Tribunal Arbitral du Sport), uma decisão que deve alterar o sistema de transferências e indenizações. O jogador rescindiu unilateralmente seu contrato com o Hearts, e o clube fez queixa à FIFA. Na primeira decisão a entidade condenou o atleta ao pagamento de 625 mil libras, o atleta recorreu e o TAS decidiu impor a pena de 150 mil libras, o valor dos salários restantes no contrato.

Eu já havia escrito sobre a polêmica de Webster, falando, principalmente do Art. 17 do regulamento de transferências da FIFA, sobre o período protegido. Resumindo, "Período Protegido" corresponde a três Épocas ou anos a partir do início do contrato assinado antes dos 28 anos, se assinado após o 28º aniversário o período será de 2 anos. Após o período protegido o atleta poderá rescindir o contrato sem pagar a Cláusula Penal, a indenização seria calculada pela CRL (Câmara de Resolução de Litígios da FIFA) levando em conta critérios previstos no mesmo art. 17º.

Mas, o TAS, após recurso do atleta, baixou ainda mais a indenização, obrigando o jogador a pagar somente os valores restantes até o fim do contrato. Após a decisão, a Fifa se mostrou "consternada". Segundo a entidade, o veredicto em favor do jogador "terá graves conseqüências em todo o mundo do futebol". Já o presidente do Sindicato Internacional dos Jogadores Profissional de Futebol (FIFPro) disse que a medida "é uma boa base para normalizar o sistema de transferências, demissões e rescisões de contratos". Ainda conclui o dirigente: "Esta decisão vai permitir uma normalização no sistema de transferências para tentar conseguir que diminuam os valores e que haja menos riscos para a estabilidade".

Se você acha que esta decisão não terá efeitos no Brasil, está enganado. Caso a rescisão contratual entre atleta e clube adquira esta "facilidade", os investimentos na compra de atletas deverão diminuir. Assim, os países produtores, como o Brasil, terão uma redução nos investimentos. A falta de garantia aos clubes poderá gerar uma recessão no mercado futebolístico, alterando sensivelmente a compra e venda de atletas.